O grupo terrorista Abu Sayyaf, ligado à Al-Qaeda e defensor do Estado Islâmico, libertou uma menina de oito anos que sequestrou em julho no sul das Filipinas, depois de cobrar um milhão de pesos (17.762 euros) que reclamou pela libertação, revelaram fontes oficiais.

De acordo com a agência EFE, Noel de los Reyes, diretor da polícia na Região Autónoma de Mindanao Muçulmana, declarou aos jornalistas que a troca foi efetuada quarta-feira na ilha de Sulu, a cerca de 960 quilómetros a sul de Manila .

Uma mulher recolheu o dinheiro e horas depois a menina foi libertada e recolhida pelo pai à entrada de uma empresa de navegação no porto de Joló, capital da ilha.