O Departamento de Estado norte-americano publicou na segunda-feira 7.000 páginas de correio eletrónico enviadas ou recebidas por Hillary Clinton, durante o mandato de secretária de Estado (2009-2013), incluindo um enviado ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

O novo pacote consiste em 4.368 ‘e-mails’ em cerca de 7.000 páginas, o maior número publicado até à data, e inclui cerca de 150 mensagens eletrónicas parcialmente censuradas, já que contêm informação que foi classificada durante a revisão das mesmas para publicação.

Embora a maior parte se trate de ‘emails’ de rotina que a ex-secretária de Estado e atual aspirante à nomeação democrata para as eleições presidenciais de 2016 trocava com assistentes e funcionários, há uma mensagem recebida a 27 de novembro de 2010 e dirigida ao fundador do WikiLeaks.