A polícia do Bangladesh acusou hoje de homicídio 41 pessoas, incluindo o proprietário do complexo fabril Rana Plaza, pelo colapso do edifício em 2013 que matou mais de 1.100 pessoas.

Um tribunal em Dacca aceitou formalmente a acusação da polícia contra Sohel Rana, de 35 anos, e outros relacionados com o caso, o pior desastre industrial do país.

“Acusámos 41 pessoas, incluindo o proprietário do edifício, Sohel Rana, de homicídio pelo colapso do Rana Plaza em abril de 2013”, disse o investigador principal Bijoy Krishna Kar à agência France Presse, adiantando que todos arriscam a pena de morte.