O exército da Indonésia enviou milhares de soldados e bombardeou uma zona montanhosa da ilha de Sulawesi, onde se estima estar instalado um conhecido jihadista, informou esta quarta-feira a imprensa local.

As autoridades classificaram como exercício de treino a operação realizada na terça-feira nos arredores da localidade de Poso, na costa central de Sulawesi, onde estará sedeado Santoso, um dos radicais mais procurados no país.

O general Moeldoko disse que na zona operam vários grupos radicais ligados ao grupo Estado Islâmico e com potencial de se expandirem na região.

«O exercício militar pretende antecipar-se ao surgimento de grupos radicais na Indonésia», disse.


O exército tomou o controlo da zona montanhosa de Poso numa demonstração de força que incluiu o destacamento de 3.200 soldados por terra, mar e ar, e o lançamento de 20 mísseis e bombardeamentos realizados por quatro aviões de combate.

As autoridades indonésias calculam que cerca de 500 nacionais tenham saído do país para se juntar ao grupo Estado Islâmico como combatentes na Síria e Iraque.