Cinco marcas de tinta para cabelo, produzidas na província continental chinesa de Guangdong, acusaram resultados positivos nos testes ao químico «lentine» potencialmente cancerígeno, anunciaram as autoridades de consumo da região, escreve a Lusa.

Entre as marcas identificadas com o químico produzidas em fábricas de Guangdong estão as tintas Revlon Color Silk, Ecosystem No 1 Hair Colorante, Sewame Eshine Colorants, Kangchen 3in1 e Ouwaiya (preto natural).

O químico foi detectado durante testes realizados no início de 2009 a tintas produzidas por 21 empresas.

Corante altamente tóxico

«O "lentine", amplamente utilizado como corante industrial altamente tóxico, é proibido na produção de tinta para o cabelo», afirmou Guo Yuhua, porta-voz da Autoridade Administrativa de Alimentação e Medicamentos de Guangdong, citado pelo diário oficial China Daily.

A inalação dos vapores do «lentine» podem causar doenças respiratórias e se o químico for absorvido pela pele pode causar danos nos rins e fígado, explicou o mesmo responsável.

Testes alérgicos

A autoridade de Guangdong alertou ainda para a necessidade dos consumidores realizarem testes alérgicos antes de utilizarem corantes de cabelo independentemente da marca e garantiu uma investigação aos produtos disponíveis no mercado além da retirada das marcas que acusaram a presença do químico prejudicial à saúde.

Apelidada várias vezes de fábrica do Mundo, a China tem vindo a enfrentar nos últimos anos vários problemas devido à utilização de produtos nocivos à saúde na concepção de brinquedos, produção de produtos lácteos.