O Rei de Espanha disse neste sábado que Barcelona “não esteve, nem estará, sozinha”, na sequência do atentado perpetrado nas Ramblas e repetiu o lema criado pelos catalães: “Não temos medo e não teremos nunca”.

A declaração foi feita por Filipe VI no final de uma visita, acompanhado pela rainha Letizia, aos feridos do ataque ocorrido na quinta-feira à tarde, nas Ramblas, que permanecem internados nos hospitais de Mar e de Sant Pau.

Visivelmente emocionado, o rei afirmou que quiseram “estar junto das vítimas” para lhes transmitir carinho e afeto neste momento”.

“Este ataque vil e cobarde, este assassinato que matou e feriu tantas pessoas e que nos emocionou a todos não nos vence, não vence os nossos valores, a nossa convivência, a nossa democracia e o nosso respeito pelos direitos humanos”, afirmou.

Nesta linha, recordou, também em catalão, o lema que na sexta-feira o povo de Barcelona gritou de forma espontânea após um minuto de silêncio na Praça da Catalunha – “não temos medo” – acrescentando: “não teremos nunca”.

Espanha foi esta semana alvo de dois ataques terroristas, em Barcelona e em Cambrils, na Catalunha, que fizeram 14 mortos e 135 feridos, com a utilização de viaturas que atropelaram pessoas indiscriminadamente.

A lista de vítimas mortais do ataque em Barcelona inclui duas portuguesas, uma mulher de 74 anos, residente em Lisboa, e a sua neta, de 20.

Em Barcelona, o ataque ocorreu na quinta-feira à tarde, nas Ramblas, uma avenida muito frequentada por turistas.

Na madrugada de sexta-feira, cinco homens num automóvel atropelaram um grupo de pessoas em Cambrils, uma estância balnear a cerca de 100 quilómetros de Barcelona, fazendo um morto e cinco feridos.

Os dois ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (também conhecido pelo acrónimo árabe Daesh).