esta sexta-feira

«As provas apresentadas não comprovam a alegada responsabilidade criminal do Senhor Kenyatta», lê-se no texto.




Kenyatta tinha sido acusado de fomentar a violência contra as minorias étnicas, durante os conflitos que se seguiram às eleições de 2007 e que provocaram cerca de 1200 mortos.



Esta quarta-feira, o tribunal tinha dado uma semana à acusação para apresentar provas contra o presidente ou arquivar o caso.