O ministro das Finanças disse esta quinta-feira que não tem de responder «pelos actos de gestão administrativa» da Caixa Geral de Depósitos, remetendo para o comunicado da CGD sobre a compra de quase 10 por cento da cimenteira Cimpor, noticia a Lusa.

O ministro Teixeira dos Santos falava durante uma interpelação ao Governo do Bloco de Esquerda, depois de ter sido confrontado por Francisco Louçã com o comunicado divulgado esta quinta-feira pelo banco do Estado sobre o negócio com Manuel Fino.

«A Caixa Geral fez um comunicado patusco para defender o Governo e as suas palavras aqui no Parlamento e é escandaloso porque mente ao país», criticou o líder do Bloco.

«O comunicado diz que se pagaram 62 milhões de euros porque é um prémio de controlo, mas que controlo é que a Caixa tem sobre a Cimpor quando comprou menos de 10 por cento e quando a Teixeira Duarte e Manuel Fino têm quase 60% da Cimpor, que controlo é este?», interrogou Louçã.