A cooperação económica e empresarial entre Portugal e Cabo Verde vai tornar-se mais fácil após a assinatura de um acordo para reforçar os contactos com micro, pequenas e médias empresas.

Fonte do Ministério da Economia, Crescimento e Competitividade cabo-verdiano indicou à Lusa que o acordo foi assinado durante a visita oficial que o primeiro-ministro português, José Sócrates, efectuou de 12 a 14 deste mês e que visa o estabelecimento de relações institucionais de colaboração entre várias instituições.

O acordo, acrescentou a fonte, foi assinado pela Agência Para o Desenvolvimento Empresarial e Inovação (ADEI), de Cabo Verde, e pela Agência para o Investimento e Comércio Externo (AICEP) e pela Coordenação Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico (CNELPT), ambas de Portugal.

Maior impulso ao empreendedorismo e à inovação, mobilizar as empresas para a investigação e desenvolvimento e reforçar as competências científicas e tecnológicas das empresas são alguns dos objectivos do acordo, bem como facilitar os contactos directos entre empresas dos dois países.

A ADEI, tutelada pelo Ministério da Economia cabo-verdiano, foi criada em Novembro de 2008 com o objectivo de apoiar as micro, pequenas e médias empresas e associações no reforço da sua capacidade competitiva.

Nesse quadro de «arranque» das suas actividades, a ADEI está a trabalhar essencialmente em cinco programas, com destaque par os relacionados com o Business Coaching, de capacitação e apoio de longa duração à gestão de pequenas e Médias Empresas (PME) e o PME Express, de apoios pontuais de questões específicas de gestão.

Os restantes três programas intitulam-se Incubação de Empresas, de apoio â instalação e gestão de incubadoras de negócios, Market Linkage, de apoio a produtores e promoção da utilização e venda de produtos cabo-verdianos no mercado, e Empresas de Base Tecnológica, com a promoção de «start'ups» e apoio a empresas nas áreas das Tecnologias de Informação e Comunicação.