A Direção de Informação da TVI reage com espanto e indignação à notícia da revista TV7 Dias, completamente falsa e infundada, sobre o pretenso afastamento da jornalista Judite Sousa da apresentação dos principais jornais da estação. Partindo de factos que nunca existiram e assente em histórias totalmente ficcionadas, e contadas por uma suposta fonte anónima da redação, a tese de “Judite castigada”, estampada em manchete na capa, é disparatada, difamatória e, ainda por cima, é particularmente injusta a quem vive um drama pessoal que é conhecido e, mesmo em condições humanamente insuportáveis, nunca fez cedências no seu brio profissional e na sua entrega ao trabalho.

Foi precisamente em nome desse brio que Judite Sousa, a seu pedido, não tem estado regularmente em estúdio, mas está diariamente a assumir de manhã à noite as funções de diretora-adjunta desta estação. É no mínimo ridículo afirmar que a jornalista tenha sido afastada pela Direção à qual, ela própria, pertence. E, como em certas situações, um lamento e um protesto não bastam, a TVI não deixará que se prossiga com este tipo de jornalismo rasteiro, particularmente em situações de grande sensibilidade humana.