O presidente francês, François Hollande, assegurou esta terça-feira que todas as 150 vítimas do acidente com o avião da Germanwings há uma semana, nos Alpes franceses, estarão identificadas até ao final desta semana.
 

«O ministro do Interior confirmou que até final da semana, o mais tardar, será possível identificar todas as vítimas, graças a amostras de DNA», disse François Hollande, numa conferência de imprensa conjunta com a chanceler alemã Angela Merkel, em Berlim.

 
O acidente com o voo 9525 da Germanwings, há uma semana, matou 150 pessoas – 146 passageiros e quatro tripulantes. O avião desfez-se contra as montanhas dos Alpes franceses e não houve sobreviventes.
 
A análise da única caixa negra encontrada até ao momento aponta para um ato intencional do copiloto, que teria problemas de saúde. As autoridades tentam agora descobrir o motivo que pode ter conduzido Andreas Lubitz a um ato desta dimensão.
 
As equipas de buscas já recolheram quase 80 vestígios diferentes de ADN dos restos mortais, o equivalente a mais de metade das vítimas. Para a acelerar os trabalhos está a ser aberta uma estrada de terra até ao local, que ficará operacional ainda esta terça-feira e apressará os trabalhos de resgate. 

A Lufthansa, proprietária da Germanwings, anunciou entretanto em comunicado que vai cancelar as comemorações do 60º aniversário, marcado para 15 de abril.