A ministra francesa da Justiça, Christiane Taubira, demitiu-se do cargo nesta quarta-feira, momentos antes do debate parlamentar sobre a proposta de retirar a cidadania francesa aos condenados por terrorismo.
 
O pedido foi aceite pelo Presidente François Hollande, informou o Eliseu em comunicado.
 
Christiane Taubira foi já substituída pelo advogado Jean-Jacques Urvoas, autor da proposta.

A agora ex-ministra, natural da Guiana francesa, e que foi alvo de ataques xenófobos, nomeadamente por parte da extrema-direita, durante o seu mandato, escreveu na rede social Twitter que, “umas vezes, ficar é resistir, outras resistir significa sair”.
 
Esta medida controversa surge na sequência dos atentados de Paris de 13 de novembro, em que morreram 130 pessoas.