A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ) deteve três pessoas, entre os quais um funcionário das Finanças, por alegado envolvimento num “esquema fraudulento” de remoção de dívidas fiscais.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, a PJ conta que as detenções ocorreram durante uma operação desencadeada nas zonas do Porto, Vila Nova de Gaia e Espinho, no âmbito de uma investigação destinada a combater práticas de corrupção, em inquérito titulado pelo DIAP do Porto.

“A atividade criminosa passava por um esquema fraudulento de remoção de dívidas fiscais, envolvendo um funcionário de Finanças, uma contabilista e um empresário”, acrescenta.

No decurso da operação, que envolveu mais de 35 inspetores e peritos informáticos da Polícia Judiciária, foram apreendidos “relevantes elementos probatórios”.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 50 e os 65 anos, estão indiciados pela prática dos crimes de corrupção ativa e passiva e violação de segredo.

Vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das respetivas medidas de coação.