O presidente do PS, Carlos César, visitou  esta terça-feira o ex-primeiro-ministro José Sócrates, que está preso preventivamente na cadeia de Évora, mas, no final da visita, escusou-se a prestar declarações aos jornalistas.

Carlos César, antigo presidente do Governo Regional dos Açores, entrou no Estabelecimento Prisional de Évora acompanhado pelo ex-secretário de Estado do Desporto e Juventude e atual deputado do PS Laurentino Dias, tendo a visita de ambos demorado pouco mais de uma hora.

À saída, Carlos César disse aos jornalistas que não tinha «declarações nenhumas a fazer», enquanto Laurentino Dias limitou-se a dizer que tinha ido «visitar um amigo».

A 21 de novembro, o antigo líder do PS e ex-primeiro-ministro foi detido e, após interrogatório judicial, ficou em prisão preventiva, por o juiz considerar existir perigo de fuga e de perturbação da recolha e da conservação da prova.

José Sócrates está indiciado dos crimes de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada num processo que envolve outros arguidos, incluindo o empresário e seu amigo Carlos Santos Silva, também em prisão preventiva.