A Alemanha desconhece o paradeiro de 143 mil refugiados. O Governo de Angela Merkel reconheceu a situação esta sexta-feira, depois de uma pergunta colocada pelo partido A Esquerda. 

Em causa, estão 13% dos migrantes que chegaram ao país em 2015, de acordo com a resposta dada pelo Executivo ao parlamento e que foi publicada no diário Suddeutsche Zeitung.

Aquele foi o número de requerentes de asilo que nunca chegou ao centro de acolhimento atribuído.

Entre as possíveis razões para tal situação, o ministério referiu a possibilidade de que os refugiados ausentes tenham continuado viagem para outro país da UE ou que "tenham passado à ilegalidade".

Ontem, a câmara baixa do parlamento alemão, o Bundestag, aprovou novas medidas de agravamento da legislação para conceder de asilo a refugiados.

Se há cada vez mais pessoas a entrar no Reino Unido, já em França, os refugiados e migrantes não querem deixar "a selva" de Calais. O Tribunal francês confirmou a decisão de expulsar milhares de pessoas do campo de Calais, mas aparentemente poucos são os que querem sair.