A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, criticou esta quinta-feira em Coimbra as medidas anunciadas pelo ministro da Economia para as Pequenas e Médias Empresas (PME), considerando que se tratam de «medidas soltas e sem coerência».

«Quando as iniciativas não correspondem a uma política em que se está verdadeiramente convicto, elas são medidas soltas, sem coerência, não estão coordenadas e os efeitos são normalmente pouco visíveis», afirmou em declarações aos jornalistas após uma visita à empresa ISA - Intellingent Sensing Anywhere, sedeada em Coimbra, escreve a Lusa.

Ao ser questionada sobre as medidas anunciadas hoje por Manuel Pinho para as PME, Manuela Ferreira Leite disse também que «o Partido Socialista claramente está em campanha eleitoral».

«Quando se está em campanha eleitoral e se tomam medidas e se fazem anúncios que não correspondem à aquilo que tem sido a política quer dizer que não se está com grande convicção e portanto temos todo o direito de duvidar que se trata de uma campanha eleitoral e não de algo que se pense fazer caso se ganhassem as eleições. Acredito pouco que cheguem ao terreno numa fase muito concreta», sustentou.

A líder do PSD reiterou que o combate à crise se faz através do apoio às PME, nas quais reside «a criação de emprego e o motor do crescimento da economia» nacional.

«Qualquer outra aposta não dá resultados, como de resto se está a ver pelos números e estatísticas que estão a ser dadas - não é por falta de o governo não anunciar iniciativas, é pelo facto de as iniciativas do governo estarem na direcção errada, e portanto há aqui um erro de base que fará com que os resultados nunca sejam muito melhores do que estes que estamos neste momento a verificar», censurou.