O Centro Cultural de Belém amanheceu, esta terça-feira, com uma faixa a dizer “vendido” na fachada, tal como tinha acontecido com o edifício do Parlamento na véspera. E não foi o único edifício público de Lisboa a acordar com a mesma inscrição.
 

No dia em que o CCB acordou vendido.

Posted by Eu não me vendo on Segunda-feira, 22 de Junho de 2015
 
Um pouco por toda a cidade, ativistas da organização política Agir espalharam, durante a madrugada desta terça-feira, cartazes, faixas e autocolantes onde se lia a palavra "vendido". Edifícios dos CTT, da Segurança Social, estações de Metro e Aeroporto de Lisboa também tinham a faixa afixada. As fotografias da ação estão no Facebook do movimento Eu Não Me Vendo.
 
 

Durante a noite, dezenas de activistas do Eu Não Me Vendo fizerem uma acção de denúncia das privatizações selvagens e do...

Posted by Eu não me vendo on Segunda-feira, 22 de Junho de 2015
 

A TAP foi vendida em saldos de amigos. Uma verdadeira barraca.

Posted by Eu não me vendo on Segunda-feira, 22 de Junho de 2015
O movimento promete continuar com o protesto contra as privatizações levadas a cabo pelo Governo e ponderam replicar a ação noutras cidades do país.