Dois irmãos madeirenses foram assassinados esta segunda-feira em Pretória, na África do Sul.

Segundo apurou a TVI, os dois irmãos, com idades na casa dos 40 anos, são de famílias de Porto da Cruz.

Esta manhã, por volta das 6.30 (hora local), foram surpreendidos por assaltantes quando abriam o seu talho no mercado de Pretória.

Além dos dois irmãos, que foram fatalmente baleados na cabeça, também uma funcionária do talho foi atingida, encontrando-se em estado grave.

Segundo as informações que a TVI recolheu até ao momento, esta família portuguesa estava emigrada há várias décadas na África do Sul, onde detinham um hotel e um talho.

Governo madeirense em contato

O Governo Regional da Madeira está em contacto com as autoridades sul-africanas e com o consulado português na África do Sul para obter informações sobre a morte de dois irmãos madeirenses em Pretória.

Estamos a tentar contactar as autoridades sul-africanas e o consulado português na África do Sul para perceber o que se passou, mas as informações são ainda escassas", disse à agência Lusa, uma fonte da Secretaria Regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus, que detém o pelouro da emigração.

Além dos dois irmãos, foi atingida uma funcionária do talho, que se encontra em estado grave.

Em declarações à Lusa, uma tia dos dois irmãos mortos, Maria de Fátima, disse que um terceiro irmão só não morreu porque chegou atrasado ao trabalho.

A minha filha, que vive na África do Sul, já nos deu a notícia e nos confirmou a morte dos dois irmãos e, por pouco, não ia o terceiro, que se atrasou e não chegou ao estabelecimento com os irmãos", contou.

Inicialmente, a imprensa tinha avançado que os dois irmãos eram naturais de Porto da Cruz, na Madeira, mas Maria de Fátima esclareceu que já nasceram na África do Sul, onde a família está emigrada há décadas.

Além do talho, os dois irmãos possuíam dois hotéis: um em Pretória e outro na Madeira, indicou a tia.

As vítimas tinham 44 e 47 anos.