Para Mark Zuckerberg, o lema "ano novo, vida nova" é para cumprir. Além de tudo o que já conhecemos dele, é sabido que o fundador do Facebook gosta de anunciar objetivos que pretende alcançar todos os anos. Em 2010, quis aprender mandarim. Em 2011, comprometeu-se a só comer carne de animais que ele próprio matou. E em 2015, optou por ler dois livros por mês.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades e, em janeiro passado, o líder da maior rede social do mundo afirmou que o desafio deste ano seria construir um assistente digital para usar em casa. "Podem pensar nisto como uma espécie de Jarvis, do (filme) "Homem de Ferro", escreveu na altura. 

Esta quinta-feira, Zuckerberg mostrou mesmo disponibilidade para avançar com o projeto, ao pedir sugestões sobre quem poderia dar voz ao seu Jarvis (o nome do sistema de inteligência artificial de Tony Stark nos filmes Homem de Ferro, da Marvel).

A publicação no Facebook rapidamente passou a uma longa lista de nomes bem conhecidos. Sean Connery, Michael Caine, Christopher Walken, JK Rollings, Morgan Freeman, Benedict Cumberbatch ou Paul Bettany (o ator britânico que dá mesmo voz a Jarvis nos filmes do super-herói da Marvel) foram algumas das propostas.

Mas eis que Robert Downey Jr - que faz de Tony Stark em Homem de Ferro e Os Vingadores - entra na conversa e oferece os seus serviços... com uma condição. "Faço-o num piscar de olhos desde que o Bettany seja pago e doe o dinheiro a uma causa escolhida pelo Cumberbatch (...)", escreveu o ator norte-americano na publicação. "Isto acabou de ficar sério", respondeu Zuckerberg.

Ainda não é sabido se a voz de Downey Jr será mesmo usada para o sistema de inteligência artificial, mas a resposta do fundador do Facebook parece confirmar fortes probabilidades de isso acontecer.