Os trabalhadores da Bosch em Braga estão esta sexta-feira em greve, exigindo à empresa um conjunto de melhorias de condições salariais, como aumento de um euro por dia.

Segundo disse à Lusa Amélia Lopes, dirigente sindical do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente (SITE) Norte, a greve do dia de hoje “totalizará um mínimo de quatro ou cinco horas”.

A greve está a ocorrer por períodos de trabalho e depois de decidida em plenário, sendo que os trabalhadores da Bosch devem seguir as orientações do primeiro plenário, que ocorreu às 09:30 e decidiu pela greve nos diferentes períodos a partir das 11:00.

Em causa está o facto de a empresa não querer negociar com os trabalhadores um caderno reivindicativo, que já foi apresentado em fevereiro. Entre as principais exigências dos trabalhadores está um aumento salarial de um euro por dia.

“Um euro por dia dá 30 euros por mês. Não nos parece que seja muito para uma empresa que gera milhões de lucros como a Bosch. Mas é muito para estes trabalhadores”, disse Amélia Lopes à Lusa. 


Um salário base de 600 euros para os trabalhadores com contrato a termo ou trabalho temporário, pagamento do subsídio de refeição a todos os trabalhadores e a reposição dos feriados são outras das exigências dos trabalhadores no caderno reivindicativo.

A 3 de julho, o SITE Norte e as organizações representativas dos trabalhadores da Bosch Braga também realizaram um plenário, no qual participaram em greve. Já antes, a 17 de junho, também em plenário, os trabalhadores decidiram “fazer tudo” para que os seus objetivos fossem atingidos, tendo assumido outras formas de luta caso a empresa continuasse a não querer discutir as reivindicações apresentadas.


Bosch diz que alinha vencimentos dos colaboradores com legislação em vigor


A Bosch reagiu às declarações feitas pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente (SITE) Norte, realçando que alinha os vencimentos dos trabalhadores com a legislação em vigor.

"A Bosch em Braga é membro da ANIMEE [Associação Portuguesa das Empresas do Setor Elétrico e Eletrónico] e alinha os vencimentos dos seus colaboradores com a legislação em vigor e respetivos aumentos salariais com as tabelas definidas por esta associação", vincou em comunicado enviado à Lusa a Bosch Car Multimedia Portugal.

A companhia sublinhou que "a atribuição da remuneração é feita de acordo com a função e categoria profissional, de forma transparente" e que, em 2015, "a empresa foi para além do definido pela ANIMEE, tendo sido o aumento salarial mais elevado dos últimos cinco anos, em linha com o desenvolvimento positivo do negócio que a empresa prevê que se verifique a partir deste ano".

Segundo a Bosch, "para além do aumento salarial, os colaboradores receberam em 2015 um prémio de desempenho relativo a 2014" e, adicionalmente, "foi dado um prémio pela celebração dos 25 anos da empresa a todos os colaboradores".

A empresa acrescentou que "tem apostado e investido em parcerias e atividades de investigação e desenvolvimento para assegurar o futuro sustentável da empresa e a sua responsabilidade enquanto um dos maiores empregadores da região".

Por último, a Bosch sublinhou que "cumpre escrupulosamente a legislação em vigor e o contrato coletivo de trabalho".