As novas audições a Carlos Costa, governador do Banco de Portugal, e Mário Centeno, ministro das Finanças, foram marcadas para novos horários. A de Carlos Costa está agora marcada para 19 de abril, às 09:30. A de Mário Centeno é também 19 abril, mas às 11.30.

As audições foram marcadas de desmarcadas em menos de 12 horas. Após o debate quinzenal, foi anunciado que o governador do Banco de Portugal e o ministro das Finanças serim ouvidos no dia 19. Passado pouco tempo acabaram por ser desmarcadas, uma vez que a Esquerda queria ouvir os dois responsáveis no mesmo dia, mas Carlos Costa alegou incompatibilidades de agenda, uma vez que estaria em Washington.

Esta manhã, após o debate quinzenal, os deputados reuniram-se de forma extraordinária e com carácter de urgência, para analisar todos os requerimentos que deram entrada nos últimos dias, sobretudo com a polémica envolvendo o ministro das finanças e o governador do Banco de Portugal.

Por confirmar (comissão deseja que seja dia 27) continua a audição a Vítor Constâncio, que deverá ocorrer, pela primeira vez, em formato de videoconferência na impossibilidade de o vice-presidente do BCE não poder estar presente. Constâncio pode, no entanto, também recusar esta opção e limitar-se a responder por escrito às questões dos deputados.