O antigo presidente do Brasil Lula da Silva aceitou mesmo o convite para integrar o Governo de Dilma Rousseff. A notícia é avançada pelo jornal O Globo.

A presidente Dilma convocou para esta terça-feira uma reunião de emergência com o núcleo político do governo federal para avaliar a situação, mas o Palácio do Planalto adiou a tomada de decisão sobre o assunto 

Antes, também O Globo tinha analisado que Dilma aposta em Lula como ministro, para resgatar o apoio do PMBD e reverter o impeachment.

A hipótese já tinha sido colocada pela própria Presidente, até para Lula conseguir um estatuto privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF), agora que estará também a ser investigado. Mas essa hipótese teria sido recusada pelo próprio. As manifestações deste domingo, que, de acordo com a Polícia Militar, juntaram mais de 3,5 milhões de pessoas nas ruas de mais de 300 municípios, terão provocado um retrocesso.

Lula deverá ser assumir o cargo de Ministro Chefe da Secretaria de Governo do Brasil, avança a Reuters, ministério atualmente ocupado por Ricardo Berzoini, do Partido dos Trabalhadores.

O Globo sublinha que a mudança convém então a Dilma, que reconquista o apoio do PMDB, cada vez mais alinhado com o impeachment e consegue construir caminhos para a governabilidade e a sustentação política no Congresso. Mas convém também a Lula: o ex-presidente passaria a ser julgado no STF, saindo da esfera de atuação do juiz da Lava Jato, a quem acaba de ser enviada a denúncia criminal do Ministério Público de São Paulo no caso do sítio em Atibaia e do apartamento tríplex no Guarujá.