Os norte-americanos que se preparem para um Dia dos Namorados gelado. O nordeste do país vai ser afetado este fim-de-semana por temperaturas extremas, provocadas por um vórtice polar, com Nova Iorque a enfrentar "o ar mais frio em mais de uma década", referem os meteorologistas.

O National Weather Forecast, instituto norte-americano de meteorologia, avisa que as temperaturas vão começar a descer no sábado e vão atingir o pico mais baixo no domingo. Os termómetros em Nova Iorque poderão cair para os 15 graus Celsius abaixo de zero, com os nova-iorquinos quase a congelarem.

"Para as pessoas que saiam à rua no domingo de manhã vai ser como andar num congelador", disse à NBC News o meteorologista do Weather Channel Michael Palmer. "Este será o ar mais frio registado em mais de uma década em grande parte do Nordeste."

O Serviço Nacional de Meteorologia emitiu um alerta de vento frio para toda a cidade de Nova Iorque, Long Island e parte de New Jersey entre as 4:00 de sábado e o meio-dia de domingo.

De forma simples, o fenómeno conhecido como vórtice polar é uma gigantesca massa de ar gelado, com ventos muito fortes como um ciclone e que normalmente rodeia o Ártico. O fenómeno climático raramente chega a atingir regiões densamente habitadas.

Mas, este ano, à semelhança do que já aconteceu em 2009/2010 e em 2014, essa espécie de furacão gelado abrandou, permitindo que os ventos muito frios desçam mais para Sul, atingindo regiões como os Estados Unidos da América.

Os cientistas da Agência Nacional dos Oceanos e da Atmosfera dos EUA acreditam que a perda de gelo no Ártico, provocada pelas alterações climáticas, está na origem desta “fuga” mais frequente do vórtice polar para Sul.

Assim, os Estados Unidos congelam: prevê-se que as temperaturas possam atingir 2 graus Celsius negativos noutras regiões do nordeste do país, como por exemplo New England e em cidades como Washington D.C. e Baltimore.