O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, sublinhou esta sexta-feira que o texto da proposta grega é muito completo.

Citado pela Reuters, o responsável afirmou que o Eurogrupo pode tomar uma "grande decisão" este sábado, escusando-se a faezr mais comentários.

O presidente francês Francois Hollande considera que as propostas enviadas esta quinta-feira por Atenas aos credores são “sérias“ e “credíveis”, mas sublinha que “nada está ainda decidido”.

Os credores têm até sábado de manhã para avaliar a proposta. Nesse dia, às 9:00, haverá uma reunião técnica do grupo de trabalho do euro e às 14:00 começará o Eurogrupo. Domingo é o dia de todas as decisões: os chefes de governo da zona euro vão reunir-se às 15:00, hora de Lisboa, numa cimeira de países do euro. Segue-se o Conselho Europeu, com os líderes da União Europeia, às 17:00 de Lisboa.

O ministro da Economia francês, Emmanuel Macron, sublinhou aos jornalistas que está “razoavelmente otimista” num acordo entre a Grécia e os credores.

“O nível de reformas está em linha com o esperado”, considerou.


Alexis Tsipras apelou, esta sexta-feira, aos deputados do Syriza para que aprovem o plano de reformas proposto na quinta-feira aos credores, avança a Reuters que cita fonte oficial do governo de Atenas. 

Em busca de uma aprovação por parte do seu partido, Tsipras lembrou os deputados de que estão “todos juntos” nesta negociação. "Ou estamos todos juntos nisto ou caímos todos juntos", terá afirmado, segundo o jornal Kathimerini.

“Estamos a ser confrontados com decisões cruciais. Temos um mandato para fechar um acordo melhor que o ultimato que o Eurogrupo nos deu, mas certamente não um mandato para sair da zona euro", afirmou o primeiro-ministro grego. 


As propostas que o Governo helénico enviou aos credores incluem um aumento das taxas do IVA e mudanças nas pensões de reforma e no regime da Função Pública, que cita a página oficial do executivo de Atenas.