O Ministério Público de São Paulo acusou, esta quarta-feira, o antigo chefe de Estado brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva de ocultação de património, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, noticiou a imprensa brasileira.

Segundo o jornal A Folha, Lula da Silva foi acusado de alegada ocultação de património, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica por ter supostamente recebido um apartamento de uma construtora envolvida no caso de corrupção da Petrobras.

O apartamento em causa terá sido restaurado pela empresa OAS e entregue à família de Lula da Silva, que nunca o declarou às finanças. A acusação de lavagem de dinheiro estende-se à esposa de Lula da Silva, Marisa Letícia, e ao filho mais velho, Fábio Luís. A denúncia recai no total sobre 16 pessoas.

O Ministério Público remete para esta quinta-feira mais explicações sobre a acusação.