Ator Nuno Melo em 1996 (ANDRE KOSTERS/LUSA)

TVI



 

Descansa em paz, Nuno.

Posted by Núria Madruga on Terça-feira, 9 de Junho de 2015
 
 

Que merda de doença... Até um dia Nuno, foi bom conhecer-te, trabalhar contigo e aqueles momentos tão deliciosos de partilha embrulhados a risos...

Posted by Sofia Nicholson on Terça-feira, 9 de Junho de 2015
 
 

RIP Nuno Melo "Era um actor fora da norma, diferente dos actores que há em Portugal", disse Jorge Silva Melo. "Era muito...

Posted by Diogo Morgado on Terça-feira, 9 de Junho de 2015
 

Descansa em paz Nuno󾍛RIP

Posted by Cláudia Vieira on Terça-feira, 9 de Junho de 2015
 
 
 

Que dia tão triste, mais um grande actor que nos deixou demasiado cedo. Foi contigo que me estreei, foste o meu primeiro...

Posted by Lourenço Ortigão on Terça-feira, 9 de Junho de 2015


Entre trabalhos mais recentes de Nuno Melo, no teatro, contam-se “Plume”, de Henry Michaux, peça levada à cena no Teatro da Cornucópia, e “O beijo da mulher aranha”, no Teatro Nacional D. Maria II.

Nos palcos destacam-se igualmente “Nunca nada de ninguém", de Luísa Costa Gomes, no âmbito do antigo Serviço de Animação, Criação Artística e Educação pela Arte (Acarte), da Gulbenkian, “Sabor a Mel", de Shelagh Delaney, com encenação de João Lourenço, e “Sonho de uma noite de Verão”, de Shakespeare, sob direção de João Perry.

"Demónios", de Lars Norén, "A Hora em que Não Sabíamos Nada Uns dos Outros", de Peter Handke, "Os Visitantes", de Botho Strauss, e "Frei Luís de Sousa", de Almeida Garrett, são outras das peças no percurso do ator.
 

Nuno Melo trabalhava agora como consultor imobiliário (Reprodução Facebook)