Primeiro foi Estarreja a cancelar o desfile de Carnaval. Pouco depois, Ovar. E ainda Elvas. O mau tempo não está a ajudar a que esta terça-feira, dia de Carnaval, possa ser celebrada a rigor. 

 

O cancelamento do grande corso do Carnaval de Ovar foi uma "uma decisão difícil, mas corajosa", segundo o presidente da autarquia, que admitiu que esta situação obriga a pensar em soluções "cobertas" para futuras edições. Salvador Malheiro reconheceu, à Lusa, que há muito vem sendo reclamada uma solução pela comunidade vareira como alternativa a "uma situação ingrata" como a de hoje.

"Fica toda a gente triste com isto, claro, mas as mais de 2000 pessoas envolvidas no Carnaval de Ovar sabem que o evento habituou o público a um nível de qualidade que o mau tempo de hoje já não ia permitir".

Também no Alentejo, o terceiro e último desfile da 20.ª edição do Carnaval Internacional de Elvas (Portalegre),  foi cancelado devido à chuva. “Tem estado a chover, está tudo molhado e não há condições para realizar o desfile”, disse fonte da Câmara de Elvas, contactada pela Lusa. A decisão de anular o corso carnavalesco foi tomada em conjunto pelos grupos que deveriam participar no desfile e pelo município, numa reunião realizada hoje.

Já no caso da Figueira da Foz, o desfile foi adiado para o próximo sábado. A chuva e vento forte assim o impuseram. Esta situação “significa na prática que quase 50 por cento da receita de bilheteira é anulada, o que se não for recuperado no próximo sábado pode significar um prejuízo de cerca de 20 mil euros”, explica o organizador Paulo Gonçalves.

“Corremos o risco de não recuperarmos rigorosamente nada, com uma agravante, ao remarcarmos outro desfile temos de garantir segurança, PSP, som, entre outras coisas. Vamos ter custos acrescidos. Temos de ver, alguns dias antes, se vale a pena ou não fazê-lo”

Contudo, a organização pretende, "para já, manter toda a gente mobilizada, manter o público atento ao carnaval da Figueira"- "Não queríamos fechar este carnaval sem fazer um segundo desfile, vamos tentar reeditar o desfile de hoje no próximo sábado, com o mesmo horário e o mesmo programa”.

 

Onde o Carnaval saiu à rua

Em Torres Vedras, dos carnavais mais importantes do país, o desfile vai realizar-se e ficará marcado por muito humor, sátira política e até um 'intruso': Cristiano Ronaldo (ou alguém parecido com o jogador português).

Em Sesimbra, várias escolas desfilaram na zona da marginal, com muita festa e cor. 

Em Loulé, a ameaça de chuva pairou, mas o tempo lá deu tréguas e animação não faltou no arranque do desfile.

A chuva está a marcar este dia um pouco por todo o país. No Porto, por exemplo, as ondas ameaçam até chegar aos 11 metros.

Já pelo Brasil, não há estes problemas. O sambódromo do Rio de Janeiro foi palco de um desfile cheio de cor, folia e sexualidade, despido de preconceitos. E sem frio.

LEIA TAMBÉM:

Sete curiosidades sobre o Carnaval em Portugal