O número de mortos no bombardeamento de uma festa de casamento no Iémen subiu de 13 para 26, incluindo sete menores, informaram esta quinta-feira fontes médicas e testemunhas.

As vítimas encontravam-se na casa de um dirigente tribal conhecido pelo seu apoio aos rebeldes ‘houthis’.

Fontes médicas confirmaram que pelo menos 26 cadáveres foram retirados dos escombros do local onde se celebrava uma festa de casamento.

O bombardeamento atingiu uma casa onde se celebrava uma festa de casamento, em Sanban, na província de Dhamar, a cerca de 100 quilómetros de Sanaa, indicaram médicos e testemunhas.

O ataque aéreo foi levado a cabo pela coligação pró-Governo liderada pela Arábia Saudita, segundo testemunhas no local.

“Os aviões da coligação lançaram um ataque. A casa ficou totalmente destruída”, afirmou Taha al-Zuba, residente de Dhamar, onde decorreu o bombardeamento.