“Simone, O Musical”, que se estreou em setembro, em Lisboa, regressa na sexta-feira aos palcos, em Setúbal, iniciando uma digressão que vai passar pelo Estoril, Aveiro, Faro e Leiria, anunciou a UAU! Produções.

“Simone, O Musical”, de Tiago Torres da Silva, está sexta-feira e sábado em cena no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal, de 10 a 14 deste mês, no salão Preto e Prata, no Casino Estoril, nos arredores de Lisboa, nos dia 19 e 20, no Teatro Aveirense, em Aveiro, nos dias 26 e 27, no Teatro das Figuras, em Faro, e encerra a digressão em Leira, onde vai estar em cartaz de 02 a 04 de fevereiro, no Teatro José Lúcio da Silva.

Em declarações à agência Lusa, o poeta Tiago Torres da Silva afirmou que o musical conta “a história de uma vida que se entrelaça com a de um país e com a narrativa de cada um”.

Torres da Silva afirmou que a ideia de uma peça com base na vida e carreira artística de Simone de Oliveira “já existia há uns anos” e o facto de ter trabalhado, recentemente, com a cantora e com o músico Renato Júnior, a ideia tomou forma.

Torres da Silva e Renato Junior são os autores de “À Espera das Canções”, canção com a qual Simone de Oliveira concorreu ao Festival RTP da Canção, em 2015.

“Eu e o Renato [Júnior] começámos a ver que o repertório [de Simone de Oliveira], que é ótimo, era um bom ponto de partida para um espetáculo, e a vida dela é um exemplo, pois ela fez da queda um impulso para a trazer para cima. Conseguiu fazer da fraqueza força”, disse Tiago Torres da Silva.

Há, de facto, canções de Simone que são bandas sonoras de muitos dos momentos das nossas vidas”.

O musical conta com a participação da própria biografada, o que “é inédito num musical deste tipo”, realçou Torres da Silva, sublinhando que a sua presença em palco “é garante de que, o que ali se diz é verdade”.

Além da criadora de "Praia de Outono", o elenco é constituído por FF, José Raposo, Maria João Abreu, Marta Andrino, Pedro Pernas, Rúben Madureira, Sissi Martins e Soraia Tavares.

A cantora “surge ao longo da peça de duas horas, e fecha-a com a interpretação de ‘Apenas o Meu Povo’”, canção de José Carlos Ary dos Santos e Fernando Tordo, com a qual concorreu ao Festival RTP da Canção, em 1973.

Simone de Oliveira, de 79 anos, conta 60 anos de carreira, tendo-se estreado na então Emissora Nacional. Venceu por duas vezes o Festival RTP da Canção, representou Portugal nos festivais da Eurovisão e da Organização Televisiva Ibero-Americana (OTI), “teve excelentes poetas a escrever para ela” e é "uma referência do país a vários níveis”.

Foi também locutora de rádio, jornalista, apresentadora de programas de televisão e atriz.

Além da intérprete de “Desfolhada Portuguesa”, pela peça passam personagens como os poetas Ary dos Santos e David Mourão-Ferreira, o locutor Henrique Mendes, “que foi um grande amor da Simone”, o fadista Carlos do Carmo, “que a desafiou a voltar a cantar depois de ter perdido a voz”, em finais de 1969 até finais de 1972, ou o ator e encenador Varela Silva, com quem Simone se casou.

“Todos os êxitos da Simone fazem parte do musical, do ‘Sol de Inverno’ ao ‘Tango Ribeirinho’, ‘Esta Palavra Saudade’ ou 'Desfolhada Portuguesa’, interpretados por diferentes elementos do elenco”, realçou.

O musical estreou-se em setembro, no Teatro TivoliBBVA, e em novembro esteve em cena no Coliseu do Porto.

“Este espetáculo é uma festa que passa por todas as emoções, não fica apenas na Simone cantora, mas na cidadã, e sempre com uma gargalhada, como a Simone teve sempre para dar, mesmo nos seus momentos mais difíceis”, rematou.