O cabeça de lista do PS às eleições europeias, Francisco Assis, acusou esta quarta-feira o primeiro-ministro de conduzir o país através de uma política «trágica», defendendo que é «fundamental parar» com a austeridade «obsessiva».

Francisco Assis falava à agência Lusa em reação à entrevista concedida à SIC pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, na terça-feira.

«Pelo que me foi dado a perceber dos excertos que observei da entrevista, não vi qualquer vontade de romper com esta linha de orientação política e esta política é uma política trágica para Portugal», disse.

O cabeça de lista do PS às eleições europeias falava à margem de uma visita ao distrito de Portalegre, nomeadamente ao Aeródromo de Ponte de Sor e ao Hospital Doutor José Maria Grande, em Portalegre.

«Nós consideramos que é fundamental parar com esta política de austeridade obsessiva e é uma política de austeridade que está a destruir uma grande parte da nossa economia e está a criar grandes tensões sociais no país», declarou.

Para Francisco Assis, que não assistiu à totalidade da entrevista por se encontrar a essa hora numa ação de pré campanha, considera que o primeiro-ministro não transmitiu «absolutamente nada de novo», defendendo que esse «estilo» tem que ser combatido pela oposição e em particular pelo PS.

«Pelo que vi não parece que traga absolutamente nada de novo. O mesmo estilo, a mesma orientação e esse é o estilo que queremos combater», disse o candidato.