Fanny Neguesha faz tatuagem para Balotelli [Foto: Instagram] 1/17 Fanny Neguesha faz tatuagem para Balotelli [Foto: Instagram]
Fanny Neguesha faz tatuagem para Balotelli [Foto: Instagram] 2/17 Fanny Neguesha faz tatuagem para Balotelli [Foto: Instagram]
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 3/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 4/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 5/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 6/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 7/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 8/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 9/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 10/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 11/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 12/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 13/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 14/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Fanny Neguesha, namorada de Balotelli 15/17 Fanny Neguesha, namorada de Balotelli Fotos: Facebook da modelo
Mario Balotelli 16/17 Mario Balotelli
Balotelli e Fanny juntos de novo 17/17 Balotelli e Fanny juntos de novo
17 FOTOS

Fanny Neguesha, namorada de Balotelli

Fotos: Facebook da modelo
19 de Fevereiro de 2013 às 18:26
Partilhar
Repórter TVI: a Justiça num verdadeiro «estado de Citius»

A nova reforma do mapa judiciário está no terreno há um mês, mas o crash informático deixou os tribunais a cumprir serviços mínimos. Uma equipa de repórteres da TVI passou as últimas semanas em vários tribunais portugueses e testemunhou uma situação verdadeiramente caótica. Para se ter uma ideia, uma paragem de um mês nos processos pode atrasar uma decisão por 5 anos