Serão realizadas 728 ações de fiscalização por todo o país, numa operação que irá mobilizar 1.864 militares dos comandos territoriais da Guarda Nacional Republicana e da Unidade Nacional de Trânsito.

De acordo com a GNR, este tipo de operações de fiscalização deve-se aos «riscos de acidente associados a estas infrações, com consequências muitas vezes trágicas», tendo como objetivo «alterar este tipo de comportamentos, contribuindo assim para a redução dos índices de sinistralidade rodoviária registados em Portugal».

Segundo a Guarda Nacional Republicana, nos primeiros dez meses deste ano foram detetadas 18.256 infrações pela utilização do telemóvel durante a condução, 19.012 por falta de uso de cinto de segurança e 1.489 por ausência de Sistema de Retenção para Crianças, nas condições obrigatórias.