Uma plataforma para internacionalizar a música portuguesa e lusófona é apresentada esta quinta-feira em Lisboa, no âmbito do Festival IN - Inovação e Criatividade, com concertos e com a presença de agentes estrangeiros, editores e músicos, escreve a agência Lusa.

O projeto de criação dessa rede de divulgação da música portuguesa será revelado no Westway Viva Lisboa, durante os quatro dias do festival IN, e é promovido pela Associação de Músicos Artistas e Editoras Independentes.

Na Feira Internacional de Lisboa (FIL) estarão representantes de algumas redes internacionais para a música, como por exemplo Brasil Music Exchange, o festival Eurosonic Noorderslag e o European Border Breakers Awards, e de eventos internacionais, nomeadamente o festival South By Southwest e o festival Womex.

Haverá ainda vários concertos marcados até domingo, de artistas como Amor Electro, Darko, Frankie Chavez, Gisela João, Hélder Moutinho, Primitive Reason e The Weatherman.

Esta quinta-feira, durante o Westway Viva Lisboa será ainda apresentada a nova Associação Profissional de Managers (agentes de artistas). Na sexta-feira será apresentada a feira de música internacional em Cabo Verde, a Atlantic Music Expo.

«O Westway VIVA Lisboa almeja estabelecer, a partir de 2014, um ponto de encontro anual e duradouro para a exportação da música portuguesa, seja ela lusófona, cantada em inglês, ou mesmo instrumental, avant-garde electrónica», sustenta a organização.

A ideia de internacionalizar, de forma consistente e formal, é defendida há vários anos por agentes do setor.

O anterior Governo PS, liderado por José Sócrates, chegou a anunciar a criação do Portugal Music Export, com um orçamento de um milhão de euros a investir em três anos para promover a música portuguesa no estrangeiro, mas que não chegou a ser concretizado.

No ano passado, numa conferência em Lisboa sobre exportação da música portuguesa, a associação Música.PT revelou que em 2012 as estimativas apontavam para a realização entre 800 a mil espetáculos de artistas portugueses no estrangeiro.

Na altura, a associação defendeu que é no mercado internacional que está parte da solução para a sobrevivência da música portuguesa e onde há maior possibilidade de crescimento.

O Festival IN - Festival Internacional da Inovação & Criatividade acolherá dezenas de eventos, concertos e espaços temáticos de todas as áreas das indústrias criativas, e a organização espera a presença de 60 mil visitantes e profissionais.