O cabeça de lista socialista às eleições europeias, Francisco Assis, contactou hoje nas ruas meio desertas de Bragança e Mirandela com várias dezenas de cidadãos que desconheciam em absoluto a existência de eleições no próximo dia 25.

«O maior adversário da mudança política em Portugal é a abstenção», sustentou hoje Pedro Silva Pereira, sétimo da lista europeia do PS, em entrevista conjunta à Antena 1 e Diário Económico.

Em Mirandela e em Bragança, Pedro Silva Pereira acompanhou de perto Francisco Assis nas ações de contacto com eleitores e, por certo, teve a oportunidade de confirmar no próprio terreno a sua tese.

Nas eleições europeias de 2009, a abstenção já chegou aos 65 por cento, mas dirigentes socialistas contactados pela agência Lusa temem que este valor possa superado no dia 25 de maio.

Apontam, para o efeito, várias adversidades: É a primeira vez que as eleições europeias se realizam em maio; a maioria PSD/CDS estará a fazer uma campanha discreta, o que não ajuda a criar um ambiente de tensão/mobilização; e a Comissão Nacional de Eleições deveria fazer mais para informar os cidadãos sobre a realização de eleições daqui a duas semanas.

Em Mirandela, um dos bastiões sociais-democratas do país, Francisco Assis entrou numa boa dezena de talhos e em espaços para venda de presunto ou alheiras. Pediu mudança política em Portugal e na União Europeia, mas alguns populares responderam com um «será»?

Numa manhã de calor, em Bragança, Assis e Pedro Silva Pereira repetiram a dose da ronda por espaços comerciais, agora sobretudo por ourivesarias e lojas de pronto-a-vestir.

«Apanharam-me de surpresa, já os conheço da televisão», disse um comerciante aos dois dirigentes socialistas.

Quando Assis e Silva Pereira abandonaram estabelecimento, o comerciante fez a pergunta: «Mas vamos ter agora eleições?».