As autoridades norte-americanas acusaram, esta sexta-feira, uma mulher do Estado de Filadélfia de tentar auxiliar os militantes do Estado Islâmico (EI) e de estar a planear viajar para a Síria para se juntar ao grupo terrorista.
 
Segundo a agência Reuters, que cita fonte do Departamento de Justiça dos EUA, a mulher de 30 anos, chamada Keonna Thomas, já foi detida e formalmente acusada de auxílio a uma organização terrorista.
 
Keonna Thomas terá comunicado com um soldado do EI que lhe perguntou se ela estava interessada em auxiliar o grupo, ao que a mulher terá respondido: «seria maravilhoso (…) [um sonho]».
 
A acusada também terá pesquisado rotas indiretas para chegar à Turquia, e já teria adquirido um visto para o país, por onde tentaria uma entrada na Síria para se juntar ao EI.
 
Se condenada, Keonna pode enfrentar uma pena de 15 anos de prisão.