Maria Luís Albuquerque continua a ser alvo de críticas. Agora é o ex-ministro das Finança Luís Campos e Cunha a considerar que a sucessora de Vítor Gaspar não tem peso político. Em entrevista ao «Diário de Notícias», o economista diz mesmo que a capacidade de ação é muito reduzida.

«O peso político e técnico da nova ministra das Finanças é muito diferente de Vítor Gaspar e eu presumo que a partir deste momento o primeiro-ministro é verdadeiramente o ministro das Finanças», frisou, aceitando ainda comentar a polémica dos swaps, explicando que «foram contratados fundamentalmente durante o Governo anterior e são esses gestores das empresas públicas e alguns responsáveis políticos os primeiros responsáveis». Na sua opinião, estes instrumentos «em si mesmo, não são necessariamente maus pois os swaps são necessários e importantes para a gestão das finanças empresariais».