A Culturgest, Fundação Caixa Geral de Depósitos, anunciou, esta sexta-feira, que o fadista Camané vai apresentar o seu novo álbum, “Infinito presente”, em dois espetáculos, em Lisboa, nos dias 24 e 25 de Setembro.

Segundo a agência Lusa, nos espetáculos, onde o fadista vai interpretar temas como “ Chega-se a este ponto” e “Paraíso”, de David Mourão Ferreira e José Mário Branco, vai ser acompanhado por José Manuel Neto, na guitarra portuguesa, Carlos Manuel Proença, na viola, e Paulo Paz, no contrabaixo.

“Infinito presente” marca o regresso do fadista, depois de cinco anos sem editar nenhum álbum.  O novo trabalho conta com a participação de vários artistas e algumas faixas especiais, como o inédito de Alain Oulman, “A Correr”.

O "título-tema" do álbum é um poema de David Mourão-Ferreira, cujo título original é “Corpo Iluminado, XII”; este é um poeta de referência do fadista, de quem, entre outros, já gravou “Escada sem corrimão”.

Machado de Assis, Frei António Chagas, João Ferreira-Rosa, Manuel Alegre, Fernando Pessoa e Manuela de Freitas são outros autores escolhidos pelo fadista.

Vitorino, que também já colaborou com Camané, assina a letra e música de “Medalha da Senhora das Dores”.

Camané já recebeu três Prémios Amália e abriu, no início deste mês, o I Festival de Fado de Bogotá. O fadista vai atuar na próxima terça-feira, nas Festas de Oeiras, e no dia 17, na 14ª Grande Gala de Fado Carlos Zel, no Casino do Estoril.