A economia espanhola cresceu 0,4% no primeiro trimestre do ano, face ao trimestre anterior, e 0,5%, relativamente ao período homólogo de 2013, anunciou o Instituto Nacional de Estatística (INE) espanhol.

O crescimento verificado em Espanha foi justificado pelo instituto com a melhoria do consumo interno.

O INE espanhol refere que a desaceleração das exportações foi parcialmente compensada pelo aumento do consumo interno.

O consumo interno cresceu 0,7%, depois da queda de 0,6% verificada no trimestre anterior, tendo a procura externa caído 0,2%, depois de ter subido 0,4%.

Entre os valores definitivos hoje divulgados, o INE corrige em uma décima o cálculo referente ao crescimento homólogo, depois de no início do mês ter estimado o crescimento em 0,4%.

O INE refere ainda que o emprego regista uma variação trimestral de 0,1%, idêntica à do trimestre anterior.

Em termos anuais, o emprego caiu 0,3%, o que representa 1,3 pontos percentuais menos que no quarto trimestre de 2013, traduzidos numa redução líquida de 55 mil postos de trabalho num ano.

Já o número de horas efetivamente trabalhadas aumentou a uma taxa anual de 0,1%, tendo o custo laboral unitário caído 0,9%.