Quatrocentos escuteiros, familiares e amigos do maior agrupamento do país, em Linda-a-Velha, entraram para o livro dos recordes do Guinness ao construir, em apenas cinco minutos, a maior corda do mundo, com 7.848 metros, noticia a Lusa.

Doze mil pedaços de corda e mais de 9.500 nós direitos - o nó representado na insígnia mundial do escutismo - foram os números que permitiram aos «escutas» ultrapassar o recorde da corda mais comprida até então (com 5.360 metros), detido por norte-americanos.

À proposta «Vamos dar o nó?», que dava nome à iniciativa, os participantes responderam com total concentração e empenho, deixando o Estádio Nacional, em Oeiras, em total silêncio.

Em seguida, durante mais de quatro horas, o júri destacado para fiscalizar a prova verificou o comprimento de alguns segmentos, escolhidos aleatoriamente, mediu o cabo na sua totalidade e confirmou a qualidade dos nós.

Com a iniciativa, o agrupamento 626 de Linda-a-Velha, do Corpo Nacional de Escutas, pretendia não só entrar para o Guinness, mas também «apelar à fraternidade» e «dar visibilidade à celebração do centenário» do movimento escutista mundial, objectivos que o chefe do grupo, Carlos Moreira, considera terem sido concretizados ainda antes da prova.

«Houve logo uma grande adesão e entusiasmo quando se falou neste projecto. Mesmo antes de conseguirmos, já era uma aposta ganha, pela organização e pela envolvência dos miúdos, dos pais e até de antigos escuteiros, que não víamos há anos», explicou à Lusa o responsável, adiantando que a maior vitória foi a de conseguir mostrar o «espírito de união» que envolve os escuteiros.