Eric Pickersgill estava num café, em Nova Iorque, quando reparou numa família que estava sentada ao seu lado. O pai e as duas filhas estavam a mexer nos telemóveis enquanto a mãe olhava pela janela, sem dizer uma palavra.

 

"Como fotógrafo, este é um daqueles momentos em que era apenas uma imagem, e ficou presa na minha cabeça”, afirmou, em entrevista à CNN.

Uma noite, o fotógrafo adormeceu com o telemóvel na mão e foi quando acordou que se apercebeu que, mesmo insconsciente, estava pronto para fazer scroll no ecrã. O momento deu-lhe a ideia para coleção de fotografias que publicou agora na Internet, a que chamou “Removed”.

 

“Foi nesse momento que fez clique. Eu vi a possibilidade de uma foto sem ter o dispositivo na minha mão”.

O conjunto de imagens critica a dependência dos telemóveis, mostrando como as pessoas se comportam em público e estão absorvidas pela tecnologia.

Para captar o conceito, o autor usa uma câmara analógica, coberta por um pano, especialmente para constrastar com a tecnologia dos smartphones.

O fotógrafo começou por pedir aos amigos e familiares para posarem como se estivessem a usar os telemóveis. Com o tempo, começou a ganhar confiança para o fazer com estranhos na rua.

Eric Pickersgill garante que o último trabalho o inspirou a usar menos o telemóvel e que espera que o mesmo aconteça com os recetores da mensagem.

 

“Estou à espera que algumas famílias que vejam este trabalho ponham um contentor à porta e que depositem lá os telemóveis, antes de se sentarem para jantar”.

“Com este trabalho não estou a dizer a ninguém como deve viver a sua vida. Estou apenas a tentar criar um momento para outras pessoas que seja, talvez tão impactante como aquele momento que eu tive no café”.