O Estado português foi condenado a pagar quase 150 milhões de euros ao consórcio que ganhou a obra de execução do TGV, noticia o Público.

Ao fim de dois anos, o tribunal arbitral constituído para julgar o caso, decidiu a favor da Elos e considerou adequado que recebesse parte substancial da indemnização de 169 milhões de euros.

O Governo vai mover em breve uma ação para anular a sentença mas já avançou com um processo judicial de afastamento de um dos árbitros que proferiu o acórdão.

A estratégia passa ainda por um recurso ao Tribunal Constitucional e um pedido de apreciação ao Tribunal de contas.

O contrato com o consórcio Elos foi celebrado em 2010 pelo Governo de Sócrates e suspenso pelo Executivo de Pedro Passos Coelho em 2012.