A Suécia vai ter um festival de música só para mulheres. A comediante sueca Emma Knyckare está a organizar o evento, inédito no país. A ideia surgiu depois de várias denúncias de abusos sexuais terem marcado a edição de um dos maiores festivais de música da Suécia, o Festival Bråvalla, cuja edição do próximo ano já foi cancelada.

O que acham de organizarmos um festival realmente bom, onde apenas mulheres serão bem-vindas?”, escreveu Emma no Twitter, em sueco.

 

Emma Knyckare acrescentou que a ideia era proibir a entrada dos homens “até que todos se aprendam a comportar”.

Um dia depois de partilhar a ideia no Twitter, a comediante confirmou que a organização do festival vai mesmo acontecer.

O primeiro festival de rock livre na Suécia vai acontecer no próximo verão. Nos próximos dias, reunirei um sólido conjunto de organizadores talentosos e líderes de projetos, para formar a equipa que irá organizar o festival”, anunciou Emma. 

Para a comediante, proibir a entrada de homens no festival não é injusto.

Discriminar as mulheres o tempo todo parece ser o que está certo por isso talvez também seja certo excluir os homens durante três dias. Eu não chamaria de abuso o facto dos homens não poderem comparecer no festival”, destacou, com ironia, em declarações ao jornal sueco Aftonbladet.

A violência de natureza sexual tem aumentado nos festivais de música. Em Inglaterra, duas mulheres relataram terem sido violadas no Festival de Leitura, no ano passado. Em maio, mais de 25 festivais de música, no Reino Unido, encerraram os sites, por um dia, como parte de uma campanha contra abusos sexuais.

A ideia de zonas “sem homens” em festivais não é nova. No ano passado, o Festival Glastonbury, em Inglaterra, apresentou o primeiro espaço apenas para mulheres, chamado “The Sisterhood”.