O índice de preços da produção industrial recuou 0,2% em Portugal em agosto, face ao mesmo mês de 2012 e pela primeira vez em seis meses, um valor contudo abaixo do verificado na zona euro (-0,8%), revelou o Eurostat.

Segundo os dados do gabinete oficial de estatísticas da União Europeia em relação a agosto de 2013, a zona euro registou, em termos homólogos, uma descida de 0,8%, a maior dos últimos seis meses, nos preços da produção industrial e de 0,3% ao nível dos 28 Estados-membros, cita a Lusa.

Na comparação com agosto de 2012, Portugal foi um dos quinze países da União Europeia com um crescimento negativo dos preços da produção industrial (-0,2%), contrariando a tendência positiva dos últimos meses (1,1% em julho e 1% em junho).

Entre os 28 Estados-membros, a Estónia (9,7%), Dinamarca (3,2%), Irlanda (3%) e Reino Unido (2,5%) verificaram os maiores aumentos dos preços da produção industrial, enquanto as maiores quedas foram observadas na Bulgária (-2,9%), Chipre (-2,7%), Lituânia (-2,5%) e Itália (-2,3%).

Na comparação mensal, isto é, em relação a julho de 2013, os preços da produção industrial mantiveram-se estáveis na zona euro e aumentaram 0,1% na União Europeia, tendo o Eurostat revisto em baixa (de 0,3% 0,2%) o crescimento verificado em julho na zona euro.

Em Portugal, o índice de preços da produção industrial registou uma descida de 0,1%, quando em julho tinha registado um aumento de 0,6%.

Ao nível da União Europeia, os países com maiores aumentos mensais no índice de preços da produção industrial foram a Estónia (1,7%), a Dinamarca (1,1%), a Irlanda (1%) e a Hungria e a Finlândia (ambos com 0,6%).

As quedas mais acentuadas observaram-se na Bélgica (-1,4%), na Roménia (-0,6%), na Lituânia e na Polónia (ambos com -0,2%).