Apenas 19% dos portugueses concordam com o aumento da idade da reforma para garantir a sustentabilidade do regime de pensões, o terceiro valor mais baixo entre os países da zona euro, revela um inquérito divulgado esta sexta-feira pela Comissão Europeia.

O Eurobarómetro sobre a zona euro publicado esta sexta-feira em Bruxelas revela que em todos os Estados-membros uma maioria dos cidadãos se opõe ao aumento da idade de reforma (apoiado em média por apenas 27% dos inquiridos dos 19 países do espaço monetário único).

Os países onde a medida é mais impopular são a Letónia (13% de opiniões favoráveis), a Eslováquia (18%), Portugal e Itália (ambos com 19%).


Portugal é o país onde mais subiu apoio à moeda única


O mesmo estudo revela que o apoio dos cidadãos ao Euro atingiu este ano um máximo histórico (61%) e Portugal foi o país onde o apoio mais subiu no último ano, de 50% para 61%, revela um inquérito da Comissão Europeia.

O Eurobarómetro sobre a zona euro revela que 61% dos cidadãos inquiridos nos 19 países da zona euro consideram que o Euro é algo de “bom”, contra 57% em 2014, sendo este o valor mais alto desde que estes inquéritos começaram a ser conduzidos, há 13 anos.

Entre 2014 e 2015, o apoio ao Euro subiu em 12 dos 18 países (a Lituânia só aderiu ao espaço monetário único em janeiro deste ano), tendo Portugal registado a maior subida, de 11 pontos percentuais, com a moeda única a recolher agora o apoio de 61% dos inquiridos (exatamente em linha com a média da zona euro), enquanto 29% encaram o Euro como algo “mau” e 10% não se pronunciam.