O ministro das Finanças da Grécia afirmou esta terça-feira que uma saída do euro «por acidente» é possível e que essa perspetiva não é «bluff», a 12 dias das legislativas e com o partido de esquerda Syriza como favorito.

«A perspetiva de uma saída do euro não é forçosamente bluff», «pode acontecer um acidente e a ideia é evitá-lo», declarou Gikas Hardouvelis à Bloomberg TV, citado pela Lusa, sem referir o que poderá ser o acidente.

O governo liderado pelo primeiro-ministro Antonis Samaras tem insistido durante a campanha eleitoral na ideia de uma saída da Grécia da zona euro se a formação de esquerda Syriza, à frente nas sondagens, ganhar as eleições de 25 de janeiro.

O Syriza tem afirmado que quer manter a Grécia no euro, mas pretende renegociar os acordos de assistência financeira ao país, com uma redução da dívida e sem mais medidas de austeridade.

A Grécia está sob assistência financeira internacional desde 2010, com dois empréstimos concedidos em troca de duras medidas de austeridade.