O vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelo euro admitiu que vários países de fora da zona euro levantaram hoje reservas a um eventual recurso ao mecanismo europeu de estabilização financeira (EFSM) para garantir o financiamento de urgência à Grécia.

Na conferência de imprensa no final de uma reunião dos ministros das Finanças da UE (Ecofin), em Bruxelas, Valdis Dombrovskis, questionado sobre as conversações em torno do chamado financiamento-ponte – um empréstimo intermédio de que Atenas necessita com urgência enquanto o terceiro programa de ajuda não é formalmente adotado -, confirmou que uma das soluções em cima da mesa, o recurso ao EFSM, mecanismo no qual participam os 28 Estados-membros, foi contestada no encontro de hoje por várias delegações.

“Diferentes opções estão a ser exploradas, incluindo o EFSM. Confirmo que foram levantadas objeções por vários Estados-membros de fora da zona euro”, disse, sem precisar quais.