Zeinal Bava rompeu o silêncio sobre a situação da Portugal Telecom. O ex-presidente da PT, e também da brasileira Oi, disse esta terça feira que a PT e os seus trabalhadores conseguirão ultrapassar todas as contrariedades, como já fizeram no passado.

Recorde-se que Bava tem sido apontado como um dos culpados pela atual situação da PT. Numa cerimónia de doutoramento Honoris Causa, o responsável defendeu que a PT tem tudo para sair mais forte desta crise.

«Testemunhei por diversas vezes a capacidade da PT de superar todas as adversidades. Várias vezes eu testemunhei os nossos trabalhadores estarem à altura dos desafios mais complicados. Teno o maior orgulho de todos o trabalhadores da Portugal Telecom. Não tenho dúvida que irão superar todas as expetativas apesar das contrariedades».

O responsável disse ainda acreditar que a operadora de telecomunicações brasileira (detentora de 100% da Portugal Telecom) optará pela «pulverização do capital social».

«Não tenho dúvidas que a Oi fará mais e melhor e será dona do seu próprio futuro com a pulverização do seu capital», afirmou.

Bava já não estava na PT quando a empresa emprestou os 900 milhões de euros à Rioforte, mas durante os seis anos em que foi responsável pelas finanças da operadora e nos cinco anos em que foi presidente, já a empresa financiava o Grupo Espírito Santo.

A PT admitiu esta terça-feira recorrer aos tribunais, caso o Banco de Portugal não preste a informação requerida pela empresa, vista como necessária para o apuramento de responsabilidades no âmbito do processo ligado ao Banco Espírito Santo.

Com o sonho de uma megaoperadora lusófona, fundiu a PT com a Oi e de homem forte da empresa portuguesa, passou a homem forte da empresa brasileira. Dezoito meses depois, o responsável demitiu-se e hoje já não tem vinculo a nenhuma das duas.