O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, disse esta quarta-feira, em Berlim, que «Portugal é a melhor prova» de que os programas de ajustamento funcionam, quando há «tanta discussão» sobre a eficácia dos ajustamentos associados à assistência financeira.

Falando numa conferência sobre a crise na União Europeia e em Portugal, na qual participa também a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, Schäuble, sem se referir diretamente à Grécia, disse que Portugal, em conjunto com a Irlanda, é «a melhor prova» de que os programas funcionam, «e de forma mais eficaz do que muitos esperariam há quatro anos».

«Se olharmos para o último relatório da OCDE» sobre quais os países que melhores resultados registaram ao nível de reformas estruturais, constata-se que «foram os países sob programa», apontou Schäuble.

Schäuble e Maria Luís Albuquerque são os dois oradores de uma conferência sobre a crise económica que decorre hoje em Berlim, realizada pela Fundação Bertelsmann, em conjunto com a embaixada de Portugal na Alemanha, sendo o debate centrado em como «reequilibrar e ultrapassar os impactos da crise na UE e em Portugal».