A Walt Disney comprou a parte de entretenimento da 21st Century Fox por cerca de 44,5 mil milhões de euros. O anúncio foi feito esta quinta-feira pela Disney. O negócio, que já estava a ser discutido há várias semanas, inclui 39% da participação da Fox na transmissão de satélites Sky e o estúdio de filmes da 20th Century Fox. Os restantes ativos da Fox, nos quais se inserem a Fox News e Sports, vão formar uma nova companhia.

O objetivo deste negócio prende-se com o facto de a Disney tentar bater a concorrência de grandes companhias de entretenimento como a Netflix e a Amazon, que ganham cada vez mais audiência através das plataformas digitais.

É esperado que o acordo entre os dois gigantes seja concluído num período de um ano a um ano e meio e o grupo de Bob Iger (CEO da Disney) fica responsável pela empresa Twenty-First Century Fox (conglomerado conhecido pela criação de filmes) e todos os estúdios de televisão pertencentes ao grupo empresarial de Rupert Murdoch.

A Walt Disney fica também com os canais de entretenimento de cabo e negócios televisivos internacionais. A isso juntam-se os direitos que incluem grandes sucessos cinematográficos da Marvel e os franchises de "Avatar" e "X-Men". Na televisão, a Disney passa a ter também direitos sobre a série televisiva "The Simpsons".

Na luta pelo mundo do entretenimento, a Disney ganha grande fôlego contra a Netflix e a Amazon. A plataforma Hulu, parte de um dos grandes concorrentes de Netflix e Amazon vai passar para o controlo da Disney, que vai tentar concorrer num mundo de milhares de milhões de euros.

O acordo da Disney com a Fox assinala o fim de mais de meio século de expansão do grupo de Rupert Murdoch, agora com 86 anos. Aquilo que começou com um simples jornal australiano, que herdou do pai quando tinha 21 anos, transformou-se num dos maiores impérios de informação e de entretenimento do mundo.

Apesar de vender parte do conglomerado empresarial de que é detentor, Rupert Murdoch continua a manter parte do império Fox. O canal de notícias Fox News e os canais de desporto Fox Sports e Big TenNetwork. Murdoch fica também com a News Corporation, empresa que detém os jornais Wall Street Journal e New York Post, nos Estados Unidos, e os The Sun, The Times e The Sunday Times, no Reino Unido, a que se acrescenta uma série de jornais australianos.

A nova Fox tem como objetivo crescer e focar-se na informação e desporto", disse um representante do grupo.
 

Como parte do negócio, a Disney vai assumir mais de 11 mil milhões de euros de dívida da Fox.

Robert "Bob" Iger, chefe executivo da Disney, afirmou-se muito contente com a nova aquisição, que vai permitir expandir grandes êxitos, como Star Wars e Avatar.

“Que a força esteja connosco”, brincou Iger, citado pela BBC.

A vontade demonstrada por Murdoch de vender ativos, em vez de os comprar, foi uma surpresa para os que estavam à espera de que o dono da FOX deixasse todos os negócios aos filhos, James e Lachlan.

Contrariando rumores de que um dos filhos de Murdoch, James, poderia vir a assumir o comando executivo da 21st Century Fox mesmo na era Disney, a empresa anunciou que tal cargo continuará a ser protagonizado por Robert Iger até ao final de 2021.

Simpsons voltaram a adivinhar

“Oops! The Simpsons did it again!” (Os simpsons acertaram outra vez!). A premiada série norte-americana tem reunido uma lista considerável de previsões e, desta vez, acertou na venda da própria empresa. Num episódio de 1998, a série de animação exibiu um cartaz do estúdio cinematográfico da Fox dizendo que a empresa pertencia à Walt Disney.

Em 1998, foi para o ar o episódio "When You Dish Upon a Star" ("Quando nasce uma estrela", em português), com Alec Baldwin, Kim Basinger, Ron Howard e Brian Grazer como convidados especiais. No episódio da 10ª temporada, o "The Simpsons" mostra o exterior do estúdio da Fox, onde é possível ler "Uma Divisão da Walt Disney" num placard em frente ao edifício.

De acordo com o New York Daily News, a previsão torna-se ainda mais impressionante quando o episódio começa dentro do estúdio, onde é possível ver um poster da "Guerra das Estrelas" - vendida à Disney, em 2012 - numa das paredes do escritório de Ron Howard. O mesmo Ron Howard que está agora a produzir um spin-off da "Guerra das Estrelas".

Esta não é a primeira vez que as previsões dos The Simpsons se tornam realidade.

Em 2000, a série previu a eleição de Donald Trump como Presidente dos EUA, algo que viria a tornar-se realidade em 2016. Em 2010, Bart Simpson e companhia previram os vencedores do Nobel da Economia e o da Química. Em 2012, já sabiam que Lady Gaga ia atuar no Super Bowl, algo que aconteceu a 5 de fevereiro deste ano.