A Ryanair, companhia aérea de baixo custo, apelou esta segunda-feira ao governo francês e à Comissão Europeia que evitem a greve dos Controladores de Tráfego Aéreo (CTA), agendada para terça-feira, e anunciou o cancelamento de 110 voos.

A companhia aérea requere à União Europeia (UE) que solicite aos sindicatos que recorram à arbitragem por oposição à greve e que os voos que sobrevoam a França estejam protegidos, bem como que outros CTA europeus operem voos que sobrevoem o país, durante o período de greve.

Em comunicado, o diretor de marketing da Ryanair, Kenny Jacobs, disse que “2016 foi um ano recorde em número de greves dos CTA e os sindicatos franceses anunciaram novas greves para esta semana”, por isso, lamentam “ter sido forçados a cancelar 110 voos”.